Loading...
“De longe, distantes; tangidos por fé”
Trecho da música do saudoso Manoel Messias sintetiza a Romaria do Codó – MA a Canindé

A tradicional Romaria de Codó - MA leva mais de dez horas de viagem num percurso de aproximadamente 690 km para chegar a Canindé, terra que para os romeiros é sagrada - um lugar de santificação e proximidade com o Santo da paz.

Já são 35 anos vindo ao Santuário, antes em 12 carretas e era conhecida popularmente como a “romaria das carretas”. Em 2014 foram impedidos de seguir viagem devido à legislação vigente de trânsito ao transporte pau de arara. Na época, o Santuário contabilizava mais de 200 veículos entre pau de arara e ônibus, cerca de dez mil romeiros deixaram de chegar à cidade causando um grande prejuízo em todos os aspectos - religioso, turístico, social e cultural.

Isso gerou um manifesto da população canindeense resultando numa visita da imagem de São Francisquinho a cidade de Codó, saindo pela primeira vez na sua história para outro centro de peregrinação, desde sua chegada a Canindé, em 1775. No dia 5 de dezembro daquele ano, dois ônibus coordenados por Frei Amilton e Frei Jean levando religiosos, imprensa e figuras importantes da cidade se dirigiram ao Estado, foram 13 horas de viagem, lá cerca de 30 mil peregrinos dos mais diversos pontos de cidades dos Estados do Maranhão, Piauí, Pará e Ceará esperavam a equipe para uma procissão da imagem peregrina de São Francisco das Chagas de Canindé pelas ruas de Codó.

Num trajeto de 5,6 quilômetros percorridos a pé pelos devotos, a imagem peregrina de São Francisco das Chagas, que depois de 256 anos deixou Canindé para uma visita religiosa, recebeu homenagens de católicos que transformaram as ruas de Codó em uma verdadeira Canindé, com fiéis rezando, cantando e louvando São Francisco.

E os romeiros fizeram aquilo que o cântico de Manoel Messias ressalta: “de qualquer maneira vem ver São Francisco”, pois é passada essa visita histórica, os romeiros se adaptaram a ideia de no ano de 2015 as 12 carretas serem substituídas por 20 ônibus, desde então, os devotos fazem uma viagem mais segura e confortável.

Hoje, dia 15, a maior romaria de ônibus do Brasil chega à Assis Nordestina com 20 veículos e 1.100 romeiros. O Santuário de Canindé por meio de sua assessoria de romaria, prefeitura, imprensa local e simpatizantes estiverão recebendo a 35ª edição da romarias numa recepção tradicional que acontece no distrito de Caiçara, a 15 km de Canindé.

Chegando em Canindé, os romeiros foram acomodados no Centro de Apoio Integrado a Criança e ao Adolescente – CAIC, no Bairro da Palestina. A Polícia Militar reforçará a segurança do local onde os fieis ficarão hospedados.

Chiquinho do Codó como ficou conhecido pelos canindeenses conversou com nossa equipe de reportagem sobre a 35º edição desta romaria.




Acompanhe o testemunho de alguns romeiros que conversaram com nosso repórteres:



Colaborador: João Pedro Martins

Fotógrafo a serviço do Santuário de São Francisco das Chagas.